Thursday, 6 November 2014

Momentos no singular

Com tudo pronto, mais que pronto, enquanto (des)espero que a natureza se digne trazer-me o nosso novo rebento ao mundo... vou fazendo e refazendo listas daquilo que posso ainda tratar ou adiantar antes do grande encontro.
Entre listas, que sempre foram meu vício, últimos retoques, recados aos familiares e controlo de ansiedade, minha e da primogénita, vou deixando a mente que nunca descansa perder-se em trauteios silenciosos para os demais.
Foram 9 meses em que estive constantemente acompanhada, nunca verdadeiramente só, mesmo quando ainda mal sentia, dentro de mim, esta ondulação impossível de ignorar. Hoje estava num daqueles momentos de perna ao alto no sofá, "Será que é p´ra hoje?", "Eu sei que lá fora chove, mas não estavas melhor embrulhado na mantinha?", a ler uma revista e não, não falo sozinha, mas o artigo era precisamente sobre isso! Não sobre falar sozinha, antes sobre a nova tendência apelidada de JOMO - joy of missing out. Nunca tinha ouvido falar! Vocês já?
Contudo, mesmo assim, depois de me debruçar (metaforicamente, claro, que esta barriga já não deixa) sobre o tema, identifiquei-me de imediato.
Sou pessoa que gosta de falar, quem me conhece sabe disso. Gosto de estar junto da família, rir com as amigas e viajar pelo universo psicadélico das redes sociais. Mas também tenho e necessito dos meus momentos de reclusão em que o encontro marcado é comigo e mais ninguém. Adoro estar num café enterrada numa poltrona a ler ou escrever apenas na minha enfadonha e muda companhia (é assim que a quero) e do cappuccino, obviamente! Não dispenso os meus momentos de introspeção, nem que seja 5 minutos no duche,  e compras, para serem produtivas e indolores para todos... só sozinha!
Houve tempos em que uma ida sozinha ao cinema ainda entrava na equação ao belo estilo JOMO. Hoje em dia as idas ao cinema são raras e substituídas por comédias à la carte no tapete da sala protagonizada pela doçura (ou travessura) de menos de um metro de altura cá de casa.
Não viveria plenamente senão rodeada por aqueles de quem gosto e me fazem bem, mas sou também feliz quando sozinha. Como se recarregasse baterias e relaxasse para que os outros me "suportem" melhor.
Nova tendência ou não de nome JOMO, para mim já é velha! E assim que na minha barriga apenas nadem disparates culinários, entre horas do leite, cocós, birras e miminhos... lá arranjarei forma de "JOMAR" uns minutitos.

No comments:

Post a Comment